155 Dias

time-machine-1

Eu, solitário, estava encostado no corrimão perto da rampa, e uma menina, rodeada de pessoas, passou por mim. No meio de todas aquelas pessoas, ela se destacou e me encantou instantaneamente. Ela parecia ter saído dos meus sonhos e eu sentia isso na alma dela. Nesse momento, pude perceber em mim mesmo que a minha alma estava sorrindo, jamais havia sentindo algo assim. Conseguia ver em meus olhos o quanto estava encantado por aquela menina que hoje sei que se chama Sofia. Ao mesmo tempo, também via a covardia e o medo começarem a me dominar, me impedindo de tentar falar com você. Conseguia ver tudo isso em mim, já havia sentido tudo isso naquele momento em que te vi, mas agora eu estava me olhando sentir tudo aquilo. Estava presenciando o albor de todos os sentimentos que me dominam até hoje. Estava observando o início da minha grande paixão!

Quando vi aquela menina que dominaria o meu coração passar novamente na frente do meu eu do passado, senti tudo o que já havia sentido desde 29 de fevereiro até o meu hoje. Cada sentimento, cada pensamento e cada momento que tive com ela, vieram como um tsunami em mim. Por um mísero momento, voltei a sentir que me afogava com todos aqueles sentimentos. Era como se minha alma voltasse a sentir uma agonia horrível. Voltei a ficar tão acovardado como o meu eu do passado ficou em relação a Sofia por alguns meses. Sendo sincero, ainda me sinto meio acovardado até hoje perto da maravilhosidade da minha amada. Mas, apesar de tudo isso, estava ali pois realmente precisava falar algo com ela, algo que o meu eu do passado não teve coragem, na verdade, ele ainda não sabia, então não poderia dizer o que eu queria. Não podia me acovardar novamente como já havia feito antes. Então, aproximei-me dela, toquei em seu ombro, e perguntei se ela tinha um minuto. Ela olhou como aquelas pessoas educadas que sempre estão dispostas a ouvir o que alguém tem a dizer com uma certa curiosidade, mas se estava mesmo ou não, jamais saberia. Então comecei a falar, enquanto ela me olhava com um certo olhar de desconfiança.

– Olá, Sofia! Você não sabe quem sou, não faz nem ideia disso, na verdade. Mas estou falando com você agora porque, daqui a mais ou menos 155 dias, você receberá uma declaração de uma pessoa que vai deixar você muito assustada, desconfortável e com um grande medo. Você se sentirá vulnerável, como você mesma irá me dizer em algum dia do nosso futuro. Na verdade, tenho certeza que já estou deixando você desconfortável e assustada. – E era isso o que eu sentia vendo os olhos dela enquanto eu falava. Ela não tinha motivos para acreditar naquilo. Realmente parecia um maluco, mas continuei falando o que precisava. – Mas o motivo de estar aqui agora, Sofia, é que em cada um dos próximos 155 dias e muito além deles, eu me apaixonarei perdidamente por você. Cada vez que penso em você ou te vejo, minha alma volta a se incendiar com o fogo da imensa paixão que sinto. Meu coração se aquece e tudo parece ter mais cores e sentidos em minha vida do que tinham antes. O meu ser fica de joelhos por você! Não se assuste, por favor! Sei que parece algo doido, daqui a 7 meses, quando eu me declarar, também vai ser, mas sabe por que precisava dizer isso a você agora? Porque eu quero esses 155 dias que não tive. Quero conversar com você em cada um deles. Quero conhecer você em cada um desses dias. Quero me apaixonar em cada um deles, mas com você sabendo que existo e sabendo o que sinto. Não quero me apaixonar escondido e me torturar com pensamentos que apenas me fazem sofrer. Quero escrever poemas felizes sobre você! Quero gritar desde já o que sinto ao mundo! Gritar a paixão que tenho por você! Mas eu jamais terei esses 155 dias, Sofia. E jamais terei porque aquele idiota ali, não falará com você tão cedo. Ele viverá e sofrerá com os próprios receios e devaneios. Mas daqui a 155 dias, ele terá um momento de coragem em meio a um oceano de covardia. Realmente queria muito ter esses 155 dias, Sofia. Mas não posso mudar o passado. Aliás, mesmo que pudesse, talvez não fizesse isso. Por mais que eu queira esses dias extras, sinto que por mais doido que possa parecer, estamos indo por um caminho bom, depois de todo o medo e desconforto, não que eles tenham sumido completamente. Obviamente, minha amada, ainda que você esteja com esse rosto assustado e desconfortável por escutar isso tudo de um maluco que diz ter vindo do futuro, você não se lembrará do meu lamento e desejo de querer ter esses 155 dias. Não lembrará porque isso tudo não é real. Isso tudo é um sonho do qual acordarei daqui a pouco. E, quando acordar, ainda vou querer ter esses 155 dias, mas jamais poderia fazer algo para tê-los. A única coisa que até mesmo nesse sonho é real e muito intensa, é o que sinto por você. Jamais duvidei e nem duvidarei que sou perdidamente apaixonado por você, Sofia! Apenas queria que você soubesse disso desde o primeiro momento em que te vi.

A Sofia sorriu com um teor assustado de quem olha para algo que não entende, após contemplar o seu sorriso encantador, acordei.

Anúncios

Publicado por

Winter In My Heart

Todos os dias me apaixono pela mesma pessoa, mas se isso é bom ou ruim, apenas o tempo dirá. Ela tem um sorriso que queima a minha alma e um olhar que sempre me deixa sem saber o que fazer ou como agir.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s